25/10/2016 21:43:00

51 anos gozando de boa saúde



A construção e inauguração da Usiminas, uma das maiores siderúrgicas do país, em 1962, levou trabalhadores de diversas partes do estado e do país para o pequeno vilarejo de Ipatinga, que só se tornaria município dois anos mais tarde.

O espírito empreendedor dos pioneiros que visualizaram a empresa incluía a necessidade de ajustar os interesses econômicos aos humanísticos. Uma cidade planejada, de traçado moderno e com ampla infraestrutura, precisava tomar forma. A missão foi dada a experientes arquitetos e engenheiros, entre os quais estava Márcio Aguiar da Cunha.

Divulgação/Arquivo


A entrada do moderníssimo Pronto Socorro, que conta até com heliporto
O então chefe do Departamento de Construção da cidade, meses antes da inauguração, faleceu em um acidente aéreo em Nova Friburgo (RJ), aos 39 anos, em uma viagem a trabalho pela Usiminas. Assim, o hospital por ele sonhado ganhou seu nome. E o HMC tornou-se um empreendimento símbolo do triunfo de desenvolvimento e integração entre empresa e sociedade.

“A experiência do Hospital Márcio Cunha com o Sistema Único de Saúde (SUS) afirma a vocação de instituição parceira e filantrópica, ao buscarmos ser sinônimo em referência em atendimentos de alta complexidade, como oncologia, tratamento de terapia intensiva e hemodiálise, por exemplo, e em inovação em produtos e serviços que tragam benefícios diretos aos pacientes, como transplantes renais e cirurgias cardíacas para implantes de marca-passo”, lembra Mauro Oscar Souza Lima, superintendente do HMC.

Divulgação/Arquivo


O Hospital Márcio Cunha é referência em qualidade para o Leste mineiro
Com mais de 530 leitos em duas unidades, além de uma moderníssima e exclusiva unidade de Oncologia, o Hospital Márcio Cunha é referência em atendimentos de alta complexidade e prestação de serviços nas áreas de ambulatório, pronto-socorro, internação e serviços de diagnóstico. E por estas e outras razões, acumula resultados espetaculares.

É o 3º hospital do Estado em número de internações pelo SUS e o 2º hospital de Minas Gerais em realização de partos, além de ser uma referência essencial em saúde para quase um milhão de habitantes da região Leste de Minas Gerais.
Números que são obtidos graças à qualidade do gerenciamento das atividades e assistência segura prestada aos pacientes.

Em 2003, o Hospital Márcio Cunha foi o primeiro do Brasil a obter o certificado de Acreditação com Excelência, nível máximo concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Três anos mais tarde, recebeu o Prêmio Mineiro da Qualidade.

Em 2014, foi recomendado, desta vez a nível internacional, para receber a certificação da Det Norske Veritas International Accreditation Standard (DIAS), a norma de hospitalar baseada em gestões reconhecidas pelo Departamento de Saúde dos Estados Unidos.

O que ressalta ainda mais os elevados padrões de qualidade e segurança assistencial e de infraestrutura da instituição, moldados com absoluta dedicação e profissionalismo durante as últimas cinco décadas.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Osmar João Teixeira

04 de Dezembro, 2016 | 18:10
Hospital nota 10
Envie o seu Comentário