05/01/2017 15:29:00

Rodovias estaduais mineiras recebem mais dez radares fixos

Equipamentos foram instalados em diferentes regiões do estado em fase experimental. Autuações serão feitas a partir de 10 de janeiro



Arquivo Diário do Aço


Dois radares foram instalados em trecho da MG-129, em Itabira
Dez novos radares fixos começaram a funcionar, em modo educativo, na última terça-feira (3) e já estão contribuindo para a segurança viária em mais cinco rodovias mineiras. No total, 143 radares do tipo fixo monitoram a velocidade na malha rodoviária estadual.

Os novos equipamentos foram instalados nos seguintes trechos: MG-129, quilômetros 24,9 e 32,5, em Itabira; MGC-262, quilômetros 226,4, 230 e 230,2, em Santa Bárbara; MG-431, quilômetros 15,1 e 15,3, em Pará de Minas e quilômetro 55,1, em Itaúna; MG-260, quilômetro 34, em Cláudio; e MG-179, quilômetro 86,2, em Silvianópolis.

Os radares entram em operação definitiva a partir do próximo dia 10 de janeiro, quando passarão a ser autuados os veículos que excederem a velocidade máxima permitida, de acordo com a sinalização instalada em cada segmento, que varia entre 40 km/h, em Pará de Minas, e 60 km/h nos demais pontos.

Radares estáticos

Quatro equipamentos estáticos também já estão em operação, ampliando as ações voltadas para o aumento da segurança viária em toda a rede rodoviária sob responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG). Esse tipo de radar pode ser transportado e operado em locais, dias e horários aleatórios.

Independentemente da fiscalização eletrônica, o DEER/MG recomenda que os motoristas respeitem a sinalização e os limites de velocidade específicos de cada trecho, para garantir viagens mais seguras.

(Com informações: Agência Minas)







Comentários

Lucio Carvalho Pinto

06 de Janeiro, 2017 | 05:29
Cada dia que se passa aumenta o número de radar nas estradas brasileiras, mas as estradas contínua do mesmo jeito cada dia pior. O que aumenta o número de acidentes e não ter estradas , mas consertar ou fazer novas estradas não dá lucro.
Envie o seu Comentário