06/01/2017 17:30:00

Como Começar A Ler Histórias Em Quadrinhos


Uma das perguntas mais frequentes dos leitores do Omelete que ainda não consomem histórias em quadrinhos é "por onde eu começo?"

Ainda que a questão possa parecer para alguns tão estranha quanto "por onde começo a ver filmes?", os quadrinhos, diferente da maioria das demais expressões artísticas, realmente costumam desaparecer da vida de muita gente, que gostavam da chamada Nona Arte quando mais novos, e a quantidade de material disponível hoje pode atordoar quem pretende retomar o hábito.

Assim, esta série de artigos mensais pretende dar um panorama do que está disponível dentro das preferências de cada um, ao invés de relacionar obras indispensáveis das HQs. Não espere encontrar aqui obras como Watchmen, ou outras que exijam bagagem para serem efetivamente apreciadas em sua totalidade, portanto.

Antes de mais nada, é necessário explicar que há tantos gêneros de histórias em quadrinhos quanto existem gêneros de séries de televisão, filmes, livros ou músicas. Não há, assim, uma "lista definitiva" de obras, ainda que muitas delas mereçam figurar aqui pelo fato de, além de levarem o formato da arte sequencial a lugares em que a HQ nunca esteve, serem também ótimos pontos de partida para quem pretende ingressar nesse mundo.

Vale dizer também que não existe um "jeito ruim" de começar a ler quadrinhos. Então, se algum título lhe chamou atenção, cuidado apenas para verificar se essa não é a parte dois de uma minissérie em oito partes ou o volume cinco de uma história seriada que faz referências frequentes aos volumes passados. Como as séries de televisão, os quadrinhos são loucos por continuidade - e às vezes isso pode significar citações a acontecimentos de 50 anos atrás.

Clique abaixo no seu tema favorito e boa leitura! Tentaremos dar ao menos cinco opções por gênero, preferencialmente favorecendo edições e obras que estejam disponíveis no Brasil, seja em edições novas ou em sebos (há excelentes lojas online que mantêm em estoque muitos dos títulos que serão discutidos nesta série), e que transmitam bem o espírito do gênero que representam.

Fonte: Omelete




Envie o seu Comentário