12/01/2017 11:02:00

Família sepulta, em Timóteo, corpo de adolescente assassinado em Coronel Fabriciano

Reconhecido por uma família, do Morro do Carmo, corpo era de outro jovem, que residia no bairro Recanto Verde



Fotos: Wellington Fred / Diário do Aço


Corpo de Paulo Sérgio foi sepultado no cemitério Jardim da Saudade, em Timóteo

Foi sepultado na manhã desta quinta-feira (12), no cemitério Jardim da Saudade, em Timóteo, o corpo do adolescente Paulo Sérgio da Silva, de 17 anos, que residia na rua Maçaranduba, bairro Recanto Verde, em Timóteo.

O homicídio, primeiro assassinato de 2017 em Coronel Fabriciano, foi registrado na manhã de quarta-feira (10), nos arredores de uma casa abandonada, à margem da avenida São Domingos, número 418, no bairro Nossa Senhora da Penha.

Populares escutaram os tiros e depois, o barulho de uma motocicleta saindo em alta velocidade do local, como contou o sargento Leonardo Tobias ao Diário do Aço. A motivação do crime e os suspeitos ainda são mistérios para polícia.

Confusão na identidade da vítima

O adolescente estava sem documentos, mas foi reconhecido por policiais militares, como um jovem com passagens por atos infracionais (tráfico de drogas e roubos) e que chegou a ser abordado, no terminal rodoviário de Coronel Fabriciano, há alguns dias. “Ele foi parado por nossa equipe durante a madrugada e submetido a buscas pessoais”, contou o sargento Tobias.

Adolescente foi executado a tiros no quintal de uma casa abandonada, em Coronel Fabriciano


A família de outro jovem, Cleverson Gabriel Lincoln, o Keké, de 17 anos, chegou a reconhecer, pelas fotos, o corpo do rapaz, que está desaparecido de casa há vários dias. A mãe de Keké, ao ver as fotos do corpo pelo celular de policiais, reconheceu o filho.

O corpo foi, então, levado para o Instituto Médico-Legal (IML) como sendo o de Keké. Uma irmã de Cleverson realizou também o procedimento oficial no IML de Ipatinga.

Entretanto, com as fotos do corpo circulando pelos grupos de WhatsApp, a família de Paulo Sérgio da Silva procurou o IML de Ipatinga no fim da tarde de quarta-feira e reivindicou o reconhecimento do como sendo de Paulo Sérgio, que tem a mesma idade do desaparecido.

Perseguição dos assassinos

Conforme relato de testemunhas, o adolescente foi perseguido pelos seus assassinos pela avenida, um prolongamento da rua de acesso à antiga cadeia pública de Coronel Fabriciano, e caiu em um quintal, depois ser atingido por tiros disparados pela na motocicleta.

A casa está em um nível abaixo da via, abandonada há vários meses pelo antigo morador.

A perícia da Polícia Civil verificou que o jovem foi morto com tiros que acertaram o tórax e abdômen.

Com o equívoco reparado, agora a procura é por Keké

Depois do episódio, envolvendo o equívoco dos familiares no reconhecimento do corpo, a polícia recomendou à família que faça o registro do desaparecimento de Cleverson Gabriel Lincoln, também de 17 anos.

O jovem saiu de casa faz quase um mês e a família não sabe por onde ele anda. Por isso, chegou a acreditar que o assassinado ontem era o Keké. Até quarta-feira a família não tinha registrado a ocorrência policial do desaparecimento.

Depois de confusão no reconhecimento do corpo, família enterra o filho em Fabriciano


Outro homicídio, em Ipatinga
Adolescentes envolvidos em homicídio no Limoeiro são apreendidos





Reação dos Leitores





Envie o seu Comentário