11/01/2017 18:47:00

Uma incógnita chamada Marcelo Moreno



Divulgação


Moreno pode decidir entre Cruzeiro, Shakthar Donetsk ou Changchun Yatai
Já são 29 dias e nenhuma resposta do atacante Marcelo Moreno ao Cruzeiro, que apresentou proposta de contrato em 13 de dezembro. Embora tenha prometido anunciar seu futuro no início de 2017, quando terminou seu vínculo com clube chinês Changchun Yatai, o jogador e seu estafe seguem sem se pronunciar. Há uma semana, o presidente Gilvan de Pinho Tavares afirmou que ainda aguardava um retorno do boliviano.

Na terça-feira, o vice-presidente e homem de confiança de Gilvan, José Francisco Lemos, disse não acreditar na contratação de Moreno. “Meu palpite é que ele não vem. O Gilvan e o Vicintin estão mais por dentro do que eu da negociação, mas eu não acredito muito não. Ele ganha muito lá”, disse o dirigente, que não soube precisar uma data para o fim da novela.

A proposta do Cruzeiro atinge todos os limites financeiros do clube. Não há margem para negociar os valores oferecidos ao atacante da Seleção Boliviana. Se aceitasse o ofertado pela Raposa, Moreno teria, ao lado de outras referências da equipe, o maior salário da folha de pagamento. Gilvan de Pinho Tavares, porém, já afirmou que não aceita pagar as luvas exigidas pelo goleador e seu agente.

O Changchun Yatai, que apresentou novo contrato a Moreno com direito a reajuste salarial, já tem engatilhada a compra do também ex-cruzeirense Marinho, destaque do Vitória no Campeonato Brasileiro de 2016, com 12 gols. Já o Shakthar Donetsk, da Ucrânia, está disposto a investir no retorno de Moreno, que teve três passagens pelo clube (2008/2009, 2010/2011 e 2011/2013) e marcou 11 gols em 46 apresentações.

Sem condições de competir financeiramente com as equipes de fora do país, o Cruzeiro tem a seu favor a identificação de Marcelo Moreno com o clube. Em várias entrevistas, ele deixou claro seu carinho pelos torcedores celestes e manifestou o desejo de, um dia, retornar à Toca da Raposa II.

Com duas passagens pelo Cruzeiro – de 2007 a 2008 e em 2014 –, Moreno marcou 45 gols em 93 jogos, tornando-se o maior artilheiro estrangeiro do clube. Ele foi peça importante na conquista do Campeonato Brasileiro de 2014, e também levantou dois troféus do Mineiro (2008 e 2014). (Com Superesportes)


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário