12/02/2017 10:29:00

Incentivo para o desenvolvimento

Produtores do semiárido mineiro terão abastecimento assegurado pela Codevasf



]
Cássio Moreira/Divulgação Codevasf


Os bananais ocupam 70% da área plantada em Gorutuba
Os cerca de 460 agricultores do projeto público de irrigação Gorutuba, no Norte de Minas, serão beneficiados com a obra de recuperação, reforma e aperfeiçoamento dos canais de abastecimento de água do perímetro – um investimento de aproximadamente R$ 62 milhões do governo federal.

O anúncio foi feito na semana passada pela presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Kênia Marcelino, no auditório da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, em Nova Porteirinha (MG).

“Uma das expertises da Codevasf são os projetos de irrigação. Milhares de famílias produzem, dependem desses projetos e geram riquezas para os municípios. Nosso compromisso é modernizar os projetos de irrigação para que elas consigam produzir mais, e a um custo menor, porque a diferença vai para o bolso deles”, destacou a presidente da Companhia.

Cássio Moreira/Divulgação Codevasf


Milhares de curimatãs-pacu foram soltos na barragem Gorutuba
Entre os benefícios estão a economia de água, com a melhoria na eficiência de condução e distribuição hídrica, que nos níveis atuais gira em tono de 56% e, após a obra, alcançará 90%; possível ampliação da área irrigada; redução nos custos de manutenção da infraestrutura comum e atendimento de exigência para obtenção do licenciamento ambiental de operação.

A ação da Codevasf no projeto Gorutuba prevê recuperar o canal principal e substituir os demais canais abertos por sistema de tubulação, incluindo a automação de tarefas de medição, monitoramento e controle.

O projeto Gorutuba possui área irrigável de 4,7 mil hectares. O principal cultivo dos produtores é a banana (prata e nanica), que corresponde a 70% da área plantada. A cultura do mogno já ocupa lugar de destaque e representa o segundo principal cultivo. Implantado em 1979 em Nova Porteirinha, no semiárido mineiro, o projeto é abastecido pela barragem Bico da Pedra, um represamento do rio Gorutuba. O perímetro, gerido pela Codevasf, é um importante polo de empregos na região, responsável pela manutenção de cerca de 4 mil postos de trabalho diretos e 2 mil indiretos.

Repovoamento
Produzidas via parceria entre os centros integrados de recursos pesqueiros e aquicultura de Gorutuba e de Três Marias, unidades técnico-científicas da Codevasf em Minas, três mil jovens curimatãs-pacu foram soltos recentemente na barragem Gorutuba, fonte hídrica do projeto Gorutuba. A ação ambiental visa repovoar e recompor a ictiofauna do rio Gorutuba, uma sub-bacia do rio São Francisco que deságua antes no rio Verde.

Mais informações: www.codevasf.gov.br.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário