14/02/2017 13:58:00

Tradição portuguesa do Vinhos dos Mortos é resgatada em São Roque

Adega e restaurante Quinta do Olivardo promove mistério, sabor e aromas desta tradição nascida em 1807



A Quinta do Olivardo, em São Roque (SP), recria neste sábado (18) uma das tradições mais inusitadas de Portugal: A noite do Vinho dos Mortos.
Divulgação


Olivardo Saqui - da Quinta do Olivardo


O nome causa estranheza e até um certo espanto, porém quando se conhece a fundo a rica história do Vinho dos Mortos, com todos seus detalhes, sabores e aromas, é impossível não querer vivenciar e degustar esta iguaria.

A tradição do Vinho dos Mortos surgiu em Portugal, no ano de 1807, durante a Guerra Peninsular. Conta a história que, após a invasão das tropas francesas em Trás os Montes e Beira Alta, as vilas foram saqueadas. Toda a produção de vinho e os alimentos colhidos no campo eram levados pelos invasores.

Tentando impedir o saque dos vinhos, os colonos enterraram suas garrafas entre as pastagens, plantações de uva e debaixo das adegas, e fugiram para salvar suas famílias.

Quando a guerra terminou e eles puderam voltar para casa, se surpreenderam com o que encontraram. Ao desenterrarem as garrafas de vinho já esperavam que a bebida estivesse estragada. Porém, não foi o que ocorreu. O enterro das bebidas deixou o vinho ainda mais saboroso, pois a terra possibilitou que as garrafas ficassem em um ambiente perfeito para o enriquecimento do sabor da bebida: escuro e com temperatura constante. Nascia aí a tradição do vinho dos mortos.

Revivendo a tradição
Neste sábado, os turistas que visitarem a Quinta do Olivardo serão convidados a vivenciar esta rica história. A partir das 20h, o público será convidado a percorrer os caminhos entre as videiras da quinta, toda iluminada com velas e tochas para abrir as covas e desenterrar as garrafas.

Os interessados poderão ainda enterrar uma garrafa numerada e serão convidados a voltar 6 meses depois para desenterrar seu vinho e degustarem a bebida que ajudaram a maturar.

“É uma noite mágica. Deixamos a casa ambientada como as casas do período de 1807 e, ao som dos tradicionais fados portugueses, interpretados em voz, violão e guitarra portuguesa, revivemos esta rica história. É uma experiência única! ”, frisa Olivardo Saqui, proprietário da casa.

Para animar a noite, a fadista Marli Gonçalves prepara um repertório especial, com os principais sucessos da música portuguesa.

Sobre a Quinta do Olivardo
Adega, restaurante, lanchonete e loja de produtos coloniais, vinhos, doces e compotas caseiras, a Quinta do Olivardo é uma atração turística pela boa comida, ambiente acolhedor e também pela paisagem exuberante. Os parreirais ladeando as instalações conferem clima bucólico das propriedades rurais da Ilha da Madeira, em Portugal, onde o proprietário Olivardo Saqui buscou inspiração para construir um dos locais mais visitados da Estrada do Vinho.

A Quinta do Olivardo recebeu por três anos consecutivos (2013, 2014 e 2015) a referência “Excelência” concedida pelo Trip Advisor, um guia mundial colaborativo. Nesse guia, os comentários escritos pelos próprios frequentadores pontuam o estabelecimento.

Como Chegar
A Adega e Restaurante Quinta do Olivardo está localizada no km 4 da Estrada do Vinho, em São Roque (SP), com acesso pelo km 58,5 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270). Fica a 60 km de São Paulo e a 45 km de Sorocaba. As reservas de mesas podem ser feitas pelos telefones: (11) 4711-1100 e 4711-1923. Informações adicionais, fotos e vídeos estão disponíveis no site www.quintadoolivardo.com.br. (OS2 Comunicação/Thaís da Silveira)

Divulgação


Olivardo Saqui - da Quinta do Olivardo
Divulgação


Olivardo Saqui - da Quinta do Olivardo

Divulgação

Olivardo Saqui - da Quinta do Olivardo



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário