16/02/2017 18:02:00

Justiça condena réus por morte de Maria das Graças Melo Dias

Mulher foi assassinada em Coronel Fabriciano por causa de dívida de drogas do irmão dela



Alex Ferreira + reprodução


Mais de 14 anos de prisão para os réus Washington (E) e Vitor


O Tribunal do Júri da Comarca de Coronel Fabriciano considerou culpados os réus Washington Jhon de Freitas Ferreira, de 21, e Vitor Hugo Pereira da Silva, de 20 anos. Os dois foram condenados pelo assassinato de Maria das Graças Melo Dias, morta a tiros em 13 de abril de 2016, quando voltava da igreja, no bairro Córrego Alto. A vítima foi executada por causa de uma dívida de drogas do irmão dela.

A sessão do Tribunal do Júri, realizada no Fórum Orlando Milanez, na noite de quarta-feira (15/2), foi presidida pelo juiz da Vara Criminal, Vítor Luís de Almeida. A representante do Ministério Público foi a promotora Alice de Mello Vilela, que atuou na acusação. O Júri Popular durou aproximadamente de 12 horas.
Wellington Fred + reprodução


Maria das Graças Melo Dias, morta a tiros em 13 de abril de 2016


Com a decisão do Conselho de Sentença, em considerar a culpa dos réus, o juiz fixou a pena em 14 anos e três meses de prisão para cada um dos condenados.

A defesa deles, realizada pelos advogados Dalbert Luiz Andrade e Luiz Eduardo dos Santos Pereira Gomes, tem cinco dias para analisar o processo e decidir se recorrem da sentença, junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Os dois condenados, segundo as investigações, participaram do crime com Henrique Ferreira Soares, de 24 anos, que se encontra foragido e deverá ser julgado em outra data. As equipes da PM e PC trabalharam juntas na apuração do crime, que teve muita repercussão à época, como divulgou o Diário do Aço.

O terceiro réu, Henrique Soares, está foragido


O delegado Washington Moreira informou para a imprensa, após as investigações, que o crime foi motivado por uma dívida de R$ 300. Este debito foi contraído pelo irmão de Maria das Graças, com traficantes que exigiram que a mulher pagasse a conta.

Outro julgamento

Nesta quinta-feira, o Tribunal do Júri se reuniu para mais um julgamento na Comarca de Coronel Fabriciano e, neste caso, absolveu o réu. Fábio Gomes de Oliveira, o Fabinho, de 21 anos, foi absolvido da acusação da morte de Marcelo Ribeiro dos Santos, de 49 anos, assassinado a tiros na madrugada de 2 de maio do ano passado.

Na época, a motivação do crime seria um desentendimento sobre a negociação da venda de um cavalo. O assassinato aconteceu na avenida Magalhães Pinto, no distrito de Melo Viana. Ao ser ouvido na delegacia de Polícia Civil, o suspeito negou qualquer envolvimento no crime.

O juiz da Vara Criminal, Vitor Luís, também presidiu os trabalhos do Conselho de Sentença, porém a acusação foi feita pela promotora Vanessa Andrade Ferreira. Fabinho foi defendido pelo advogado Thiago Xavier de Souza.

O réu foi pronunciado por crime de homicídio qualificado (motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima), mas durante os debates, a representante do Ministério Público atendeu ao pedido da defesa e solicitou a absolvição do réu por falta de provas, o que foi atendido pelos jurados.



Reação dos Leitores





Envie o seu Comentário