31/03/2017 17:05:00

Clássico



Divulgação

Atlético e Cruzeiro entram em campo hoje, às 16h, para mais um clássico do futebol mineiro. A equipe celeste ainda não foi derrotada nesta temporada e, mesmo diante de alguns tropeços e sem chances de chegar em primeiro lugar ao fim da primeira fase, tem uma equipe bem equilibrada que, sob o comando de Mano Menezes, vai buscar uma vitória sobre o maior rival, para se manter confiante.

Mano tem procurado dar uma estabilidade à sua equipe, às vezes colocando quatro jogadores no meio-campo, mas liberando sempre um meio-campista para ajudar no ataque, quando o time tem a posse da bola. E com isto o time se torna bem objetivo, ainda que em alguns momentos tenha pecado na marcação, principalmente nas laterais do campo, onde ele libera os dois alas para reforçar o ataque e o miolo da zaga tem que sair para fazer a cobertura, deixando um grande espaço para os adversários. O treinador tem tentado cobrir estas lacunas para ter o time mais compacto.

No Atlético, Roger Machado tem um time afiado, com dois atacantes em destaque na competição e um meio-campo muito forte. Com isto está com 100% de aproveitamento no campeonato, mas tem uma deficiência muito grande no miolo da zaga, pois Léo Silva não tem jogado e Felipe Santana não tem dado muita tranquilidade ao time, principalmente pela falta de adaptação ao futebol brasileiro, após tantos anos na Europa.

E ele vai ter que buscar essa adaptação, pois realmente o seu modo de jogar é muito diferente do que estamos acostumados, e é esta deficiência que o treinador acredita que o adversário irá tentar explorar.

O ataque é o ponto forte do time, com Robinho, Fred e Luan, que está retornando ao time em grande estilo e contribuindo muito para aumentar a força ofensiva. Mas Roger Machado deve entrar precavido, utilizando dois volantes e mantendo Danilo na equipe, pois vai depender da chegada do Otero e sua condição física para estar em campo.
Acredito que será uma partida cheia de detalhes, pois não vejo nenhuma das duas equipes se arriscando.

O Atlético, mesmo não correndo risco de perder a primeira colocação e podendo alegar que entra em campo mais tranquilo, também não vai querer perder o clássico. Pelo lado do Cruzeiro, o time vai querer mostrar à sua torcida que a invencibilidade não é por acaso.

LUCIMAR MOURA
Após oito anos de espera, finalmente Lucimar Aparecida Moura, uma atleta revelada pela Usipa, recebeu nesta semana a sua medalha olímpica.

Tendo começado a sua carreira aos 16 anos, Lucimar se tornou referência no atletismo brasileiro, foi campeã mineira, mundial, universitária, brasileira sub-16 e adulto, campeã dos jogos Pan-Americanos em Winnipeg (Canadá) e recordista sul-americana e brasileira nos 100 e 200 metros e revezamento 4x100. E no ranking mundial, ela esteve entre as 12 atletas mais rápidas na prova de 100 metros rasos.

Lucimar participou das Olimpíadas de Pequim (China), em 2008, e após comprovação do doping da equipe da Rússia, a equipe brasileira, da qual Lucimar fazia parte, recebeu com justiça a medalha de bronze, pois a proposta do esporte é ser uma atividade limpa, com atletas de alto rendimento e sem a necessidade da utilização do doping.

Parabéns à nossa atleta Lucimar Aparecida Moura pela sua conquista, sem esquecer do seu técnico, Sildemar Estevão Venâncio, o Biga, que muito tem feito pelo atletismo do Brasil.

SEM VERBA, SEM ESPORTE
O futebol em Ipatinga continua em ponto de espera para iniciar as atividades de 2017. Na terça feira (28), foi realizada a reunião para definição da competição na categoria Máster 52 anos. Entendendo que a entidade não tem recursos para dar início à competição, houve um acordo para que os clubes paguem a taxa de arbitragem e, após a provável assinatura do convênio, eles sejam ressarcidos.

Os clubes entendem que o esporte não pode parar na cidade, principalmente o futebol amador. Por outro lado, as modalidades que exigem um maior custo financeiro não terão início até que haja verbas para a sua realização, sem esquecer que a entidade, hoje, movimenta mais de 10.000 atletas, além de milhares de torcedores e de gerar empregos, mesmo que temporários, movimentando a economia da cidade.

RESENHA
Há muitos anos, Jesus Dias Duarte “Galego” vem buscando valorizar atletas e dirigentes da comunidade do Vale do Aço. Na última semana foi a vez do folclórico Orly Berguer ser homenageado, moldando o seu pé para ser imortalizado pelo Resenha. Orly é um atleta com passagem em vários clubes, mas foi no Faixa Azul, nas décadas de 80/90, que ele se destacou na carreira no futebol amador.

Além disso, Orly é um grande contador de histórias folclóricas do futebol e também de sua vida. Parabéns ao Galego e ao atleta Orly pela homenagem. Assim, a cada dia mais e mais pessoas têm o seu valor sendo reconhecido na comunidade.

LEMBRANÇA
Tião Guilherme, meio-campista da cidade de São João do Oriente, um dos jogadores mais talentosos do futebol da região.

Contato com a coluna: roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário