08/04/2017 09:29:00

Ipatinguense tetraplégico pede ajuda

Jovem foi vítima de um acidente provocado por motorista que fugiu sem prestar socorro



Tiago Araújo


Simone Souza toma conta do filho, Sérgio Souza, que ficou tetraplégico


O ipatinguense Sérgio Ferreira Souza, de 19 anos, sofreu um acidente no início desse ano e ficou tetraplégico. Como é de uma família de baixo poder aquisitivo, ele precisa de ajuda para bancar as despesas com os cuidados médicos que passou a ter em sua vida.

Na semana que passou, Sérgio recebeu a reportagem do Diário do Aço para contar o seu drama. Era a madrugada de 18 de fevereiro de 2016. Ele estava na garupa da moto de um amigo, trafegando pela avenida Macapá, no bairro Veneza, quando o motorista de um Fiat Uno, de cor prata, entrou na via repentinamente e colidiu com a moto. Em seguida, fugiu com o carro sem prestar socorro às vítimas.

Sérgio teve que contar com a ajuda das pessoas que estavam por perto, no momento do acidente, para socorrê-lo. Ao chegar ao hospital, os médicos diagnosticaram que ele havia lesionado a coluna, o que o deixaria tetraplégico, enquanto seu amigo, condutor da moto, não teve ferimentos graves.

Mesmo com o diagnóstico dos médicos, Sérgio ainda sonha em voltar a caminhar um dia. “Devagar eu vou me recuperando. Faço fisioterapia toda semana. Agora, minha esperança é voltar andar e creio que vai dar tudo certo”, confessa.

A família já recebeu uma boa quantidade de fraldas geriátricas, lenços e toalhas


A mãe de Sérgio, Simone Barbosa Souza, explicou ao Diário do Aço como sua vida mudou após esse fato. “Eu trabalhava, mas tive que sair do meu serviço para tomar conta do meu filho. E não só a minha vida que mudou, mas de toda a família. Graças a Deus que muitos parentes e amigos têm nos ajudado, porque só temos a renda do meu esposo, que trabalha como soldador”, salienta.

Um dos maiores gastos é com fraldas geriátricas, que a família tem em quantidade considerada satisfatória. Mas faltam outros recursos. “Então, quem puder ajudar com qualquer quantia de dinheiro, vai ser muito bom. Como ele está fazendo fisioterapia duas vezes por semana, a gente está gastando muito com combustível e fora outras coisas que vai precisando”, pontua.

O paciente precisa consumir alimentos como ameixa, laranja e maçã, mas a família evita pedir esse tipo de doação. “Se muita gente começar a doar frutas, elas vão estragar. Por isso é melhor a doação em dinheiro, porque quando precisar compramos apenas a quantia necessária”, explica.

Segundo a mãe, ela não tem nenhum rancor com o motorista que atropelou o filho e fugiu. “Eu não julgo o motorista que bateu nele. Não tenho nem raiva dele. Mas fico muito agradecida por ter pessoas que o ajudaram na hora e ficaram conversando com meu filho”, afirma.

Quem puder ajudar na recuperação de Sérgio Ferreira Souza pode fazer doações por meio de uma conta aberta pela mãe no Banco do Brasil, Agência: 1009-x, Conta poupança: 38653-7, variação: 51, em nome de Simone Barbosa de Souza.


Reação dos Leitores





Comentários

Henrique

19 de Abril, 2017 | 08:45
Sérgio, eu rezo por ti amigo, vc vai sair dessa, vai melhorar aos poucos e andar cara!!

Paul

10 de Abril, 2017 | 08:28
ninguém ao menos anotou a placa do Fiat Uno? sera que não tinha câmeras por perto que tenham pegado o acidente? esse condutor do Fiat uno ao menos tinha que pagar por omissão de socorro...

Lallyann

10 de Abril, 2017 | 07:58
O UNILESTE no Bom Retiro oferece atendimento gratuito em fisioterapia. Inscrição pelo 38465585.

Eliane

09 de Abril, 2017 | 20:04
Passo por problema semelhante na família. Vocês já conseguiram algum acompanhamento no Hospital Sarah Kubitschek em BH? O tratamento lá ajuda muito na adaptação a nova condição.

Luciene

09 de Abril, 2017 | 16:32
Posso ajudar com minha ajuda de enfermagem se precisar de algum serviço
Envie o seu Comentário