10/04/2017 17:27:00

Quase igual



Divulgação

A semifinal do Campeonato Mineiro este ano repete quase tudo do ano passado, ou seja, são as mesmas equipes: Galo x URT e Cruzeiro x Coelho. Mas será que existe hoje a mesma tendência em relação aos resultados?

Será que o América tem hoje uma equipe capaz de surpreender e eliminar o Cruzeiro na semifinal, derrubar o Galo na decisão do título? Penso que não, pois o time atual é inferior ao do ano passado, por sua vez Galo e Raposa dispõem de elencos melhores do que tinham à época da decisão de 2016.

E a URT, o “Trovão Azul” da bela e progressista Patos de Minas no Alto Paranaíba, teria condições de repetir a façanha do nosso Tigre em 2005, desbancando os favoritos da capital para sagrar-se campeão? É fato que um raio dificilmente cai duas vezes no mesmo lugar, mas há essa possibilidade.

Será que este time do Galo terá fôlego para disputar ao mesmo tempo a Libertadores e se dar bem nas finais do Mineiro, cheio de dúvidas e incertezas como está no momento, sem conseguir realizar ainda uma atuação convincente sob o comando do técnico Roger Machado?

E o Cruzeiro? Invicto na temporada e jogando um melhor futebol do que seus adversários, o time dirigido por Mano Menezes pode ser considerado favorito ao título, mas nada que o coloque muito acima dos demais na briga pelo título, sobretudo em relação ao maior rival, o Atlético, de quem já ganhou duas vezes este ano.

A maratona de jogos decisivos consecutivos pela Copa do Brasil e o Mineiro são os grandes desafios da equipe celeste, cujo plantel será definitivamente testado a partir de agora.

São perguntas que começarão a ser respondidas neste momento de definições, onde, no caso do nosso estadual “mais do mesmo”, a tendência é que os clássicos seguidos melhorem bastante o nível técnico de uma competição desgastada, cuja fórmula já está com o prazo de validade vencido há bastante tempo.

O grande temor dos dois principais favoritos ao título, Galo e Raposa, com relação ao desgaste físico de seus jogadores, que farão jogos em intervalos de três dias, ganhou um componente favorável. No caso do Cruzeiro, que vai enfrentar o América na semifinal, com os dois jogos serão na capital.

Já o Galo enfrenta a URT e não terá de viajar a Patos de Minas. O Trovão Azul vai mandar o seu jogo no Mineirão, o que facilita todo o processo de logística e ameniza os problemas com o desgaste físico dos jogadores.

O gol de Cristiano, o segundo da Caldense na vitória de virada (2 x 1) sobre o Atlético, foi um golaço. O atacante arrancou do meio de campo, carregou a bola em velocidade passando como quis pelos zagueiros atleticanos e chutou uma bomba no ângulo. O lance evidencia um problema crônico de marcação do time do Atlético, que vem desde a era Aguirre sem solução. Os volantes não marcam ninguém e a defesa está sempre mal posicionada, facilitando a vida dos atacantes adversários. Titulares ou reservas, são todos iguais.

Jogadores desinteressados e jogo sonolento, agravado pelo forte calor em BH às 11h de domingo, foi este o panorama da vitória de 2 x 0 do Cruzeiro sobre o Democrata/GV. De positivo, o gol do zagueiro Dedé, que não sentia o gostinho de balançar as redes adversárias desde outubro de 2014, e do artilheiro Ramon Ábila cobrando pênalti.

Outro destaque foi a volta do goleiro Fábio, recuperado de cirurgia no joelho direito e que o tirou dos gramados por quase oito meses. Jogador que mais vestiu a camisa do Cruzeiro em toda a história do clube, Fábio foi espectador privilegiado durante a partida. Fez apenas uma defesa, aos 41 minutos do segundo tempo. O ataque da Pantera não criou nada e foi zero à esquerda.

Com a seleção já garantida na Copa de 2018, interessados em torcer e conhecer a Rússia, destino pouco comum dos brasileiros, já estão correndo atrás de informações sobre pacotes e preços. O recente atentado terrorista na cidade de São Petersburgo, uma das sedes da Copa, ao menos por enquanto, não parece ter assustado os turistas.

Ainda é cedo para saber onde o Brasil vai jogar, mas segundo apuramos em relação aos custos de passagens, hospedagem, ingressos, deslocamento e gastos gerais, a viagem não ficará muito cara, e será bem mais em conta do que os destinos mais comuns da Europa, como França, Itália, Espanha etc.

No modo mais econômico, a previsão de gastos hoje seria R$ 13 mil. Numa viagem com mais luxo e gastos, o total pode chegar a R$ 21 mil por pessoa em 30 dias de viagem. Saindo do Rio, a passagem de ida e volta mais barata e rápida — nos valores de hoje — custa R$ 3.929,00 pela Emirates Airlines, com conexão em Dubai. São 27 horas na ida e 20 horas na volta.

Saindo de São Paulo, custa R$ 4.006 pela mesma empresa, com conexão em Dubai. São 30 horas na ida e na volta. O importante é procurar logo uma boa agencia de viagem e comprar o pacote com antecedência. Sai bem mais em conta. (Fecha o pano!)


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário