14/04/2017 09:28:00

Estudantes fazem visita lúdica à Usiminas

Atividade do Projeto Xerimbabo Usiminas encanta estudantes com um novo olhar sobre a produção de aço



Rodrigo Zeferino/ACS CCU


Os alunos viram de preto a linha de produção do aço
Uma visita lúdica com uma surpreendente contação de história sobre a jornada heroica do carvão e do minério até se transformarem em aço. Esse é mote do “Conhecendo a Usiminas”, uma atividade educativa promovida pelo Instituto Cultural Usiminas, dentro da programação do Projeto Xerimbabo Usiminas 2017.

Na terça-feira (12) aconteceu a segunda visita do ano, com a participação de duas escolas - Escola Municipal Deolinda Tavares e a Escola Municipal Padre Bertollo de Ipatinga -, com uma sessão pela manhã e outra à tarde. Os encontros, com duração de 3 horas, tiveram um clima especial em função da comemoração do Dia Nacional do Aço (9 de abril).

Ao chegarem à empresa, os alunos foram recebidos pela personagem Flora Manga, interpretada pela atriz Raquel Vieira, com uma contação de história sobre a jornada do carvão e do minério, que teve sequência em um passeio de ônibus por algumas áreas da empresa.

Rodrigo Zeferino/ACS CCU


Raquel Vieira, a Flora Manga, conduziu os visitantes
Durante a visita, Flora relaciona parte do processo de produção do aço com a história de um herói; minério e carvão são forjados em vários processos até se transformarem no aço Usiminas.

A visita contou ainda com uma parada na Lagoa da Anta, espaço com 4km de extensão, localizada dentro da Usina de Ipatinga, e que tem o objetivo de receber a água que é tratada pela Usiminas após ser utilizada no processo de produção do aço.

Atualmente, o índice médio de recirculação de água doce nas usinas de Ipatinga e Cubatão atingiu 95,6%, reduzindo a necessidade de captação de água nova no meio ambiente.

Rodrigo Zeferino/ACS CCU


As salas de controle chamaram a atenção dos alunos
Para encerrar, os alunos fizeram uma oficina de pintura com agregado siderúrgico, ministrada pela pintora Rosane Dias. Nas telas, eles retrataram as partes que mais gostaram da visita.

O aluno Marcelo Barbosa, 17 anos, disse que a visita foi muito divertida. “Tinha curiosidade em conhecer a empresa e achei muito legal ver de perto a produção do aço”, comentou.

Já a professora Lilian Tassara Santos considerou a atividade fora da escola muito produtiva. “Achei o máximo. Tínhamos intenção de visitar a Usiminas pois estamos com o Projeto Profissões.

A visita foi conduzida de forma mágica, lúdica, acho que assim os alunos absorvem mais do que se fosse uma visita apenas expositiva. É importante que eles conheçam a história da maior empresa da região”, pontuou.

Rodrigo Zeferino/ACS CCU


Rosane Dias ministrou oficina usando o agregado siderúrgico
A atriz Raquel Vieira explica que fazer uma leitura do processo de produção do aço com a utilização de personagens heroicos é uma forma de facilitar o entendimento dos alunos.

“A história tem o poder de decodificar a linguagem técnica da produção do aço para uma linguagem lúdica, que faz sentido para eles. Buscamos também relacionar o aço ao dia a dia deles, pois o produto está presente em nosso cotidiano o tempo todo”, explicou.

Para a diretora Penélope Portugal, do Instituto Cultural Usiminas, a visita atende a uma demanda antiga das escolas da região. “As escolas manifestavam interesse de visitar a Usiminas.

Assim, a Ação Educativa do Instituto Cultural Usiminas, em parceria com a Usiminas, formatou esse modelo de visita que propõe um olhar diferenciado sobre o processo de produção do aço”, salientou.

O diretor executivo da Usina de Ipatinga, Roberto Maia, declarou que a visita lúdica é uma oportunidade de mostrar a produção da empresa de maneira criativa e atrativa.

“Sabemos do interesse da comunidade em conhecer a Usiminas. Estamos felizes em poder apresentá-la desta forma aos estudantes, pois sabemos que alguns deles podem ser nossos colaboradores no futuro”, observou Maia.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário