17/04/2017 09:34:00

Quando é para elogiar, tem que elogiar

O fim de um ciclo, e o início de outros desafios



Divulgação

Há tempos que eu não utilizo esse espaço para homenagear os heróis anônimos, os heróis do dia a dia que, mesmo sem haver reciprocidade financeira ao ir um pouco além do exigido para atender bem a um cliente (ou potencial cliente), assim o faz.

Em um momento em que a qualidade dos serviços se deteriora no Brasil em função da crise e a incapacidade de manter, independente da condição financeira do seu público, níveis satisfatórios de atendimento, fui surpreendido por Karine Vieira, do Banco Sicoob, agência Horto, que, mesmo ainda se refazendo do susto devido a um assalto no dia anterior, não hesitou em procurar meus dados coletados por uma colega que havia iniciado meu atendimento para, em sua ausência no momento, concluí-lo e me oferecer uma solução.

Esse gesto, assim como o do zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, que ao ver o atacante Jô, do Corinthians, sendo advertido injustamente com o cartão amarelo, foi até o juiz assumir que ele, sim, havia se chocado com o goleiro do próprio time, isentando o adversário de culpa. Isso me faz ainda acreditar na humanidade, no povo brasileiro...
Parabéns, Karine Vieira, do Sicoob Horto!

BOM DIA OUVINTE...
É foi assim que, por mais de seis anos, iniciei a minha saudação aos ouvintes do tradicional Jornal de Vanguarda, rádio jornal transmitido diariamente pelas emissoras Líder FM (antiga 95FM) e Vanguarda AM. O “Negócios & Empregos”, um comentário diário sobre a economia regional com dicas de vagas de emprego, era um momento não muito comum, talvez único, de comentar e opinar sobre os principais fatos da região.

Da mesma forma, meses depois começamos a versão para o jornal Diário do Aço e TV Cultura. Chegamos a transmitir o “Negócios & Empregos” de várias capitais do país e fora dele. Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de janeiro, Vitória, Recife, Aracajú, estão entre as cidades das quais transmitimos nosso comentário. Da mesma forma foi quando estive em Roterdã, na Holanda, e nas cidades de Monterrey e cidade do México.

Este ciclo se encerrou na semana passada, e infelizmente não foi concluído com a notícia do término da contenda entre os sócios italianos da Ternium-Techint e os japoneses da Nippon Steel/Sumitomo na Usiminas. Muito antes, no início da crise da siderurgia, quando o ex-presidente Wilson Brumer começava a costurar a venda das ações da Camargo Corrêa e Votorantim para o grupo Ternium/Techint, tentávamos traduzir para o nosso leitor cada fato do dia a dia da empresa, até os dias de hoje.

Muitas vezes fomos a fonte mais reconhecida por empregados da empresa, que nos ligavam após ouvir nosso comentário para obter mais esclarecimentos. Alguns nos enviavam e-mails e outros, quando nos encontravam em locais públicos, não se furtavam a pedir mais esclarecimentos.

O momento é de agradecer ao líder empresarial Gustavo de Souza, que apostou nesse modelo de opinião no rádio jornalismo, assim como agradecer ao inesquecível Ulysses Nascimento, ambos pioneiros do grupo de comunicação. Aos colegas jornalistas Marcos Lessa e Sandra Serafim fica o desafio de manter o alto nível do jornal, e os votos de sucesso a todos que, ao longo dos anos, me apoiaram para que estivéssemos atualizados com os principais fatos de nossa região.

Mas continuaremos a nos ver por aqui, na TV Cultura e, brevemente no novo projeto “Negócios Já”, um encarte especial no jornal Diário do Aço, e a Revista Negócios Já! – Empreendedorismo e Oportunidades.
Fica o nosso até logo!


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário