19/04/2017 11:19:00

A força dos personagens infantis

Marici Ferreira



Divulgação

“A fantasia é uma forma de você ajudar a criança a organizar seus afetos e as percepções de si mesmo e do mundo”. Jean Piaget

O cérebro infantil fantasia antes de ter raciocínio lógico. Um dos estágios da organização cerebral é coordenado pelo processo natural de fantasiar. Essa é a afirmação de Jean Piaget, biólogo, psicólogo e epistemólogo suíço, considerado um dos mais importantes pensadores do século XX e autor da frase que escolhi para abrir esse artigo.

É com a convicção de que os personagens e fábulas são capazes de transferir valores, fortalecer comportamentos positivos, reforçar a autoestima e identificação que me senti chamada a escrever sobre esse encantamento dos personagens e seu lado positivo na formação infantil.

Tanto é verdade, que, atualmente, nós reforçamos a importância da representatividade e da identificação das crianças com brinquedos, personagens e histórias.

Dia desses, minha neta mais velha fez personagens imaginários com tubos de papel. A partir deles, criou histórias, recriou situações e a diversão foi longe. Esse processo de brincar livremente é superimportante. E por aqui incentivamos muito!

“Vó, sabia que as bananas não têm semente? Elas nascem de uma raiz que fica embaixo da terra”. Foi a Luna que me ensinou isso, Vó. Ela também me ensinou que o sol é maior que a lua. Você sabia?”, emendou, confiante em sua sabedoria.

Anna também tem heroínas e heróis particulares vindos dos livros. Os irmãos Estela e Marcos, da série de Marie Louise Gay são grandes companheiros. Ela adora! Esses são alguns momentos da minha vida. São recortes muito particulares.
Sou ainda mais grata por projetos que convidam os personagens a agir magicamente no que são melhores: a arte de transformar e fortalecer crianças. O Graac e os personagens carequinhas fazem essa mágica de um jeito lindo. Uma iniciativa importante para oferecer alegria e diversão a crianças com câncer.

E toda ação é igualmente importante. É grandioso ver que cada ação, cada gesto e cada palavra está ali para manter a magia viva. Simplesmente para transmitir amor, alegria, coragem. Isso tudo é sobre ser criança. Mas é também sobre voltar a ser criança. Melhor mesmo é que seja sobre nunca deixar de ser criança. Isso sim. É disso que se tratam os personagens. Oportunidades únicas de somar amor, alegria e coragem. Simplesmente.

* Presidente da Associação Brasileira de Licenciamento e diretora de redação das revistas Zero à Três e Espaço Brinquedo, especializadas no segmento infantil.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário