12/05/2017 18:24:00

BRASILEIRO



Começa neste sábado o campeonato mais difícil e imprevisível do planeta, com várias equipes em condições de conquistá-lo, devido às dificuldades que sempre encontram na caminhada rumo ao título.

Como sempre, gosto de fazer algumas previsões, acertando algumas e errando também, mas é algo natural quando se faz uma projeção antecipada de uma competição acirrada de quase 40 rodadas. À primeira vista, há 12 equipes em condições de lutar pelo título, e as oito restantes muito provavelmente vão brigar pela sobrevivência e a fuga da temível zona do rebaixamento. E há sempre surpresas como a do ano passado, quando o Internacional liderou nas primeiras dez rodadas e depois acabou sendo o grande fiasco da temporada.

Tudo indica que, em 2017, Avaí, Bahia, Vitória, Atlético Goianiense, Chapecoense, Coritiba, Ponte Preta e Vasco sejam os mais prováveis candidatos a enfrentar a batalha contra o rebaixamento e se contentar com a salvação.
Já Atlético Paranaense, Botafogo, Santos e Sport devem conseguir vagas para a Copa Sul-Americana. O restante dos clubes, estes sim , estarão diretamente empenhados na conquista do troféu de campeão.

Não vou entrar na questão de quem poderá ser o mais sério concorrente ao título. Afinal, pelo que ocorreu em várias competições já disputadas até agora, houve muitas surpresas, o que torna ainda mais empolgante a briga em torno da consagração final.

O Atlético abre o campeonato com uma partida muito difícil, diante do Flamengo, campeão estadual no Rio de Janeiro, uma equipe embalada pela força de sua torcida, e capaz de crescer ao longo da competição para atingir seus objetivos. Já o Galo, que não vence a competição há várias décadas, se conseguir estabalidade ao longo da disputa, poderá finalmente realizar esse ambicionado sonho da massa.

Amanhã, o Cruzeiro recebe o São Paulo no Mineirão, em situação complicada. Depois da perda do título estadual e da eliminação na Copa Sul-Americana, o time celeste terá que se explicar. Além do abalo psicológico, o time está com o desgaste natural de uma viagem ao Paraguai. Mas chegou a hora da verdade para constatar se as apostas feitas pensando alto vão finalmente corresponder às expectativas da diretoria e da torcida.

Assim, vamos esperar que o Atlético mantenha a regularidade que vem mostrando nos últimos anos, e que saiba contornar os deslizes que o impediram de conquistar o título. E que o Cruzeiro também retome a produção mostrada em algumas ocasiões nesta temporada, a fim de tranquilizar seus torcedores e permitir ao clube buscar as primeiras colocações na tabela.

LDI

Parece que a situação começa a melhorar e após a reunião do Conselho Municipal de Esporte. A entidade terá o seu convênio assinado e as verbas repassadas. Os valores serão abaixo dos solicitados, mas em tempos de crise todos precisam encarar o desafio de saber aplicar o dinheiro com mais sabedoria. Os dirigentes certamente coseguirão a harmonia necessária para pagar as despesas e realizar as competições que não aconteceram o ano passado.
Nesse contexto, que os clubes possam trabalhar com tranquilidade e realizar um grande campeonato, principalmente nas séries A e B.

MÃES

Praticar esporte e disputar várias competições passou a ser sinônimo de qualidade de vida para todos. Por isso, em muitas ocasiões, é comum assistir eventos onde as mães estão ao lado de seus filhos participando dd muitas modalidades esportivas.

E um grande exemplo para todas elas é a senhora Elza Bernardes, que tem 65 anos, pratica Karatê na Academia Olguin, treinando com desenvoltura entre os mais jovens, comprovando que sempre o esporte faz bem a todos.

Elza Bernardes é faixa preta 1º DAN, e tem auxiliado o mestre Júlio Olguin nos treinamentos na academia.
Elza Bernardes entendeu que a responsabilidade de encaminhar os mais jovens, e destaca que o esporte é o caminho mais curto para uma vida saudável.

Trabalhar primeiro o corpo e a mente, desenvolver a prática do Karatê, e realizar-se intimamente, e mostrando aos jovens que este é o melhor caminho.

Elza dá um grande exemplo para outras mulheres e mães, pois foi buscar no esporte uma maneira de evoluir em todos os aspectos da vida.

Neste Dia das Mães, parabenizo a todas pela dedicação, pelo exemplo, e pelo carinho com seus filhos e a família.

LEMBRANÇA

Lucimar Aparecida de Moura, e Euzinete Maria dos Reis, duas feras do atletismo que passaram pela base da Usipa, nas mãos do mestre Sildemar Estevão Venâncio, se tornaram referências na prática do atletismo. Euzinete que foi uma das atletas mais completas do Atletismo no Brasil. E Lucimar que recentemente teve o merecido reconhecimento, recebeu a sua medalha olímpica de bronze. Parabéns a estas duas mulheres que bem representam o nosso esporte regional.
roberto50mg@hotmail.com


Reação dos Leitores





Envie o seu Comentário