16/05/2017 18:23:00

Primeira rodada



Divulgação

O Campeonato Brasileiro começou no último fim de semana, e as surpresas ficaram por conta das goleadas em algumas partidas, que aconteceram, na maioria, muito mais por deficiências de algumas equipes do que graças à qualidade dos vencedores.

O Palmeiras, atual campeão brasileiro, venceu o fraco time vascaíno, e o que se viu foi a total falta de tranquilidade da equipe carioca, com um time cheio de jogadores novos, sem equilíbrio para encarar um Palmeiras bem formado e jogando com o apoio de sua torcida. O resultado foi um desastre para a equipe cruzmaltina, que conseguiu o acesso ano passado e não teve responsabilidade de reforçar a equipe para disputar o brasileiro da série A.

O Sport Clube Recife, do técnico Ney Franco, entrou em campo totalmente desfigurado, sem seus principais jogadores para enfrentar a Ponte Preta, e também sofreu uma sonora goleada. Mas também não se pode tirar os méritos da equipe do Gilson Kleina, que aproveitou as oportunidades e saiu na frente na competição.

Outra partida com oito gols registrados foi o confronto entre Bahia e Atlético do Paraná, mas a equipe do sul do país também utilizou quase todo o time reserva, em razão do confronto que terá no meio da semana pela Taça Libertadores da América.

Os outros jogos se pautaram pela normalidade de uma competição difícil, bem disputada e com muitos jogos onde os times terão todas as condições de se recuperar. O Cruzeiro venceu o São Paulo em casa, e o Atlético empatou com o Flamengo no Maracanã, resultados normais para o início de disputa.

Ainda teremos várias reviravoltas na tabela e é muito cedo ainda para se falar em título para qualquer equipe. Mas claro que podemos traçar alguns prognósticos, como fiz na semana passada, e vou manter a minha posição, entendendo que dozes times estarão diretamente na briga pelo título, e das oito restantes, teremos várias lutando mais contra o rebaixamento do que para se manter na zona intermediária da tabela.

BRUNO TABATA
O jovem talento ipatinguense Bruno Tabata, que esteve na base do Atlético, inclusive sendo eleito o melhor jogador da Copa do Brasil vencida pelo Galo, defende atualmente o Portimonense, time da Segunda Liga – ou divisão - de Portugal, e que nesta temporada conseguiu obter o acesso à elite do futebol português.

Em fase de adaptação, o jovem garoto demorou um pouco a chegar ao ritmo da equipe, mas hoje é um dos destaques do time. Na última partida, contra o Olhanense, Tabata foi o autor do primeiro gol no início da partida, e com a vitória o time assegurou o seu retorno à liderança, com grandes chances de ser ainda o campeão da Segunda Liga Portuguesa.

Na próxima semana o time enfrentará o Santa Clara e poderá confirmar o título. Bruno Tabata vem se aperfeiçoando a cada dia, entrando no ritmo do futebol europeu, e já se preparando para a próxima temporada.

Ao final do campeonato, no período de férias, ele deverá passar um tempo na residência de seus pais, Edvaldo e Márcia, no bairro Canaã, e depois retornar a Portugal para entrar em uma nova fase de sua vida. E nós estaremos aqui torcendo pelo seu sucesso.

ARBITRAGEM
A arbitragem brasileira já começa a mostrar sinais de que mais uma vez será a protagonista dos espetáculos, ao não marcar faltas e penalidades máximas claras nas partidas.

E não adianta dizer que todo mundo erra, que o erro é humano. Em situações claras, como aconteceu na partida entre Avaí e Vitória da Bahia, o árbitro Felipe Gomes da Silva preferiu ignorar uma penalidade clara simplesmente por falta de critérios, uma vez que ele estava muito próximo ao lance.

Outra situação clara de advertência com cartão amarelo foi na partida entre Palmeiras e Vasco, onde o árbitro não teve coragem de punir o jogador Felipe Melo por duas faltas sem bola no adversário.

Vi muitos outros lances nos quais senti que faltou ao árbitro coragem para marcar as infrações, principalmente contra algumas equipes consideradas figurinhas carimbadas no futebol brasileiro, que têm uma grande tendência de serem beneficiadas.

LDI
Parece que a questão foi resolvida e o convênio com a Liga de Desportos de Ipatinga vai ser assinado e as verbas serão liberadas. Mas informações de bastidores dão conta de que o valor acertado não teria sido o proposto pela entidade, e com isto terão que ser feitas algumas adequações para a realização de todas as competições da liga.

Como o valor liberado pela Nippon Steel foi para as categorias de base, o convênio com o poder público deverá ser direcionado para as séries A e B, e talvez ainda se possa realizar alguns pagamentos que estão atrasados pela falta de recursos dos últimos meses.

O valor do repasse ainda não foi confirmado, mas sabe-se de antemão que a direção da Liga deverá continuar tendo dificuldades para colocar em dia os seus compromissos pendentes e realizar as duas competições. Vamos aguardar o posicionamento da diretoria da LDI.

IPATINGÃO
Já que houve a liberação de recursos para o estádio Ipatingão, e como já houve uma primeira conversa com o Corpo de Bombeiros da cidade, seria interessante que o poder público fizesse um esforço para o retorno das cadeiras que, sem nenhuma necessidade ou justificativa convincente, foram retiradas do estádio.

Caso mantenha a decisão de ficar sem as cadeiras, o Ipatingão se tornará o único estádio do planeta que teve cadeiras retiradas para garantir maior segurança para os usuários, mas que, em compensação, ficou com um visual horroroso para torcedores e visitantes.

LEMBRANÇA
Raimundo Bento Barbosa e Argentino Moreira da Silva foram dois dos desportistas que mais contribuíram com o desenvolvimento do futebol amador da região. Em uma época em que as dificuldades eram maiores e os recursos eram mínimos, quando a entidade funcionava as vezes de “favor”, eles conseguiram, com muito trabalho e dedicação, fazer com que a Liga de Desportos de Ipatinga, se tornasse uma das maiores e mais organizadas do futebol amador de Minas Gerais.

Contatos com a coluna: roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário