18/05/2017 17:30:00

Ipatinga busca solução para descarte de entulho

Diante da grave situação, a Câmara Municipal de Ipatinga realizou, esta semana, audiência pública para debater o tema e tentar encontrar soluções



Divulgação


Em audiência pública, caçambas comunitárias são apontadas como solução para descarte de entulhos
O acúmulo de entulho nas vias e áreas públicas de Ipatinga é um problema que atinge diretamente a população e a administração municipal. Diante da grave situação, a Câmara Municipal de Ipatinga realizou, esta semana, audiência pública para debater o tema e tentar encontrar soluções. A atividade legislativa foi requerida pelo vereador Franklin Meireles e aprovada em plenário.

Compareceram à audiência, na quinta-feira (17), o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), Eduardo Vilane, o vice-presidente da Comissão de Urbanismo, Transporte, Trânsito e Meio Ambiente da Câmara Municipal, vereador José Geraldo Andrade, o presidente da Associação dos Carroceiros de Ipatinga, Jair Muniz, o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Governo, Ilton Câmara, a vereadora Lene Teixeira e moradores de vários bairros de Ipatinga.

O vereador Franklin Meireles afirmou ter visitado vários bairros onde a situação do acúmulo de entulho nas ruas está causando muitos transtornos. Ele afirmou que o problema tem origem no descarte inadequado dos resíduos pela população, mas fez vários questionamentos ao secretário Eduardo Vilane.

Estrutura

O primeiro questionamento foi sobre a estrutura de equipamentos e pessoal disponibilizada para fazer o recolhimento de entulhos nas ruas de Ipatinga. Vilane explicou que o convênio com a empresa Vital Engenharia para realização do serviço foi cancelado pela gestão passada e que nenhuma estrutura montada foi deixada pela administração anterior.

“Diante da situação que encontramos em janeiro desse ano, solicitamos emprestados da Secretaria de Obras três caminhões e uma pá carregadeira para fazer o recolhimento de entulhos na cidade. Esta equipe trabalha de 7h às 13h, mas nós estamos tentando conseguir motoristas para estender esse trabalho até o fim da tarde. Sabemos que não é o suficiente, mas estamos estudando maneiras de resolver esta questão e inclusive estamos abertos a receber sugestões” explicou o secretário adjunto da Sesuma.

Caçambas públicas

Uma das soluções apontadas durante a audiência, e que já se transformou em projeto de lei na Câmara, é a disponibilização pela prefeitura de caçambas comunitárias nos bairros de Ipatinga. “Seriam disponibilizadas, todos os meses, algumas caçambas nos bairros da cidade, conforme a demanda. Elas estariam destinadas a receber apenas pequenos volumes. Outra sugestão é destinar caçambas subsidiadas para pessoas de baixa renda, por 50% do valor, por exemplo, para recolhimento de volumes maiores”, afirmou o parlamentar.

O vereador Andrade sugeriu o desenvolvimento de um projeto de construção de uma usina de reciclagem de entulhos em Ipatinga. “Temos uma demanda imediata, mas também temos que pensar a médio e longo prazo. O concreto reciclado pode se transformar em brita e, se for mais triturado, em areia. Os tijolos seriam separados e poderiam servir de outro tipo de matéria prima para ser reaproveitado na construção civil. Os responsáveis pela usina poderiam vir a fazer o recolhimento do entulho diretamente nas obras, o resultaria em economia para os construtores”, disse José Geraldo Andrade.

Carroça

Com mais de 30 anos de trabalho como carroceiro, Jair Muniz disse que a situação está muito difícil para a categoria. “Nós precisamos trabalhar para sustentar nossas famílias. Já completei 65 anos e não consigo me aposentar, é com a carroça que consigo comprar o arroz e o feijão. Está muito difícil conseguir um frete e quando conseguimos não temos onde descartar o entulho. Já fui ameaçado de morte por pessoas de um lugar onde estava despejando a carroça. Não quero problemas com ninguém, pode olhar minha ficha na delegacia, nunca tive qualquer problema. As pessoas mais pobres contam com o nosso serviço para fazer algum transporte, porque é mais barato. Então, eu queria contar com os vereadores para nos ajudar nisso aí”, desabafou Jair Muniz.


Reação dos Leitores





Comentários

Elizeu Garcia

19 de Maio, 2017 | 18:02
Tá fácil é só a prefeitura de adequar a modernidade, tem que acordar para a realidade não é mais aquela cidadezinha de 40 anos atrás, nos crescemos e juntos crescem os problemas de infraestrutura social, chega de blábláblá o povo já percebeu que Ipatinga só precisa de 10 vereadores com qualidade, não queremos quantidade. Lixo,entulho,esgoto,lâmpadas queimadas, falta de medicamentos, médicos, e até o prédio da própria administração esta desmoronando e junto essa politiquices de café com leite, em contra partida temos pago muitos impostos e vamos ficar de olhos aberto.

Jackson

19 de Maio, 2017 | 13:20
Os caminhões que recolhiam pequenos entulhos nos bairros semanalmente estão fazendo falta. Passou da hora de retornar com o serviço.

Jaeder Teixeira Gomes

19 de Maio, 2017 | 09:54
Este não é um problema só de Ipatinga, só do senhor Jair Muniz e só de administradores; é de toda a humanidade, todo o planeta. Já foi muito protelado e está atingindo o ponto crítico, de não termos onde descartar os rejeitos de uma sociedade que acha que evoluir é consumir e gerar entulhos. Se ainda há onde despejar nossos rejeitos, penso que a administração municipal poderia cuidar disso mediante cobrança, para centralizar e organizar o serviço. Cria os entrepostos onde ficam as caçambas e os caminhões, para onde o gerador do entulho envia o seu descarte, por carroça ou outro meio. Mas se não for descoberta a área para acondicionamento final, aí eu, pobre sonhador, não tenho o que sugerir.
Envie o seu Comentário