14/04/2013 - 23h21
Fotógrafo freelancer é executado em Coronel Fabriciano
Walgney Carvalho, especialista em cobertura fotográfica policial foi morto por dois homens em uma motocicleta na noite deste domingo


Álbum pessoal
carvalho2

Com novas informações às 10h46

FABRICIANO – O repórter freelancer fotográfico do Jornal Vale do Aço, Walgney Assis Carvalho, 43 anos, foi morto a tiros na noite deste domingo.  O crime foi em um pesque-pague, no bairro São Vicente,  em Coronel Fabriciano, por volta das 22.

Walgney tinha chegado ao local havia uns 30 minutos. Pediu uma porção e sentou-se próximo a um poço de peixes. Conversava com as pessoas, como sempre fazia,  quando foi alvejado pelos tiros. 

A reportagem do DIÁRIO DO AÇO esteve no local e a informação de testemunhas é que chegou ao local um homem estava em uma motocicleta da Honda, um modelo alto, não identificado.

O homem estacionou o veículo na rua em frente ao pesque pague, deu a volta por um lote vago que existe ao lado, e pegou Walgney Carvalho pelas costas.

Aposentado, Walgney Carvalho prestava serviços fotográficos para o Jornal Vale do Aço, na editoria de Polícia e também fazia registros fotográficos para a Perícia da PC.

Era conhecido por ser destemido diante dos cenários de crimes violentos, por dormir pouco e acompanhar in loco o registro de acidentes, homicídios e chacinas, 24 horas por dia.

A execução de Walgney Carvalho ocorre exatamente 37 dias depois da execução do repórter Rodrigo Neto. Os dois trabalhavam sempre em conjunto antes mesmo de Rodrigo Neto ser contratado para voltar ao impresso, no mês de março.


Wellington Fred
I075439.jpg
Walgney Carvalho estava sentado perto de uma mureta de poço de peixe, quando foi alvejado pelas costas

Além de policiais militares, que registraram a ocorrência, delegados da Polícia Civil também estiveram no local do crime, entre eles, o chefe da equipe do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), que atua nas investigações do Caso Rodrigo Neto desde o dia 11 de março. Ele evitou dar declarações, mas manifestou preocupação com o caso.

Levantamentos da polícia indicam que o executor esteve no local pelo menos três vezes durante o dia, observando o ambiente. Isso porque Walgney Carvalho estava com amigos no povoado de Cocais dos Arruda, onde participava de um encontro de cavaleiros e deixou no pesque-pague a sua motocicleta. Além disso, o fotógrafo tinha costume de passar sempre, aos domingos, naquele estabelecimento.  

No começo da manhã de domingo, Walgney Carvalho postou em uma rede social fotos de um encontro de cavaleiros em que escreveu: “Daqui a pouco, neste domingão 14, abril, 2013 encontro de cavaleiros no Sítio do Rogério no Cocais de Baixo, em Coronel Fabriciano...muita comida...gente bonita...É a união dos povos em uma grande amizade...vamos embora pra lá povão...”

Fotógrafo se dizia indignado por ser tratado como suspeito do Caso Rodrigo Neto

A um amigo, em conversa pelo comunicador de uma rede social há cerca de 10 dias, ao ser indagado se tinha  notícias novas sobre o andamento da investigaçao do assassinato do repórter Rodrigo Neto, o fotógrafo disse que estava indignado por ser tratado como suspeito do crime.

"Ele disse que também estaria sendo investigado pela polícia que, inclusive cumpriu mandado de busca e apreensão em sua casa. Ao fim da nossa última conversa, o Carvalho deixou uma mensagem enigmática, sugerindo que poderia virar celebridade, mas não entrou em detalhes", informou o amigo.

Nesta segunda-feira, questionado sobre o assunto o delegado chefe do DHPP,  Wagner Pinto, disse que não poderia esclarecer sobre o assunto, pois isso implicaria em revelar detalhes da investigação sobre o outro profissional da imprensa assassinado e as investigações ocorrem sob sigilo.

Necropsia

O exame de necropsia, realizado no IML de Ipatinga concluiu que Walgney Carvalho foi mesmo morto com dois tiros. Um dos disparos atingiu a nuca, ao lado da orelha direita e, no outro tiro, o projétil com entrada no lado direito atravessou tórax e atingiu o braço esquerdo da vítima.

A arma usada no crime foi também um revólver 38, mesmo calibre da arma usada para executar o repórter Rodrigo Neto, na madrugada de 8 de março.
 

SOBRE O CASO RODRIGO NETO:

“Policial que comete crime não é policial, é bandido” - 11/04/2013

Radialista é executado em Ipatinga - 08/03/2013

 


Reprodução álbum pessoal
I075436.jpg
Walgney Carvalho tinha 43 anos


Fonte : Plantão da Reportagem Diário do Aço. Repórteres Wellington Fred e Alex Ferreira



IMAGENS DA NOTÍCIA






ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que possam comprometer sua imagem. Seu email não será divulgado.











Helinho
15/04/2013 - 00h58
passou dos limites agora











OUTRAS NOTÍCIAS DO CADERNO POLÍCIA



22/12/2014 - 12h12

22/12/2014 - 07h02

21/12/2014 - 22h11

21/12/2014 - 21h23

21/12/2014 - 20h12

20/12/2014 - 18h00

20/12/2014 - 15h00

20/12/2014 - 10h32

20/12/2014 - 09h26

19/12/2014 - 19h16

19/12/2014 - 15h01

19/12/2014 - 14h01

19/12/2014 - 14h00

19/12/2014 - 06h34

18/12/2014 - 20h00


ANTERIOR    2 3 4 5 6 7     PRÓXIMO
ÚLTIMAS NOTÍCIAS



22/12/2014 - 17h38

22/12/2014 - 17h37

22/12/2014 - 17h33

22/12/2014 - 17h29

22/12/2014 - 17h18

22/12/2014 - 17h13

22/12/2014 - 15h29

22/12/2014 - 14h06

22/12/2014 - 13h01

22/12/2014 - 12h55

22/12/2014 - 12h46

22/12/2014 - 12h27

22/12/2014 - 12h20

22/12/2014 - 12h15

22/12/2014 - 12h12


ANTERIOR    2 3 4 5 6 7 8 9     PRÓXIMO