20 de fevereiro, de 2024 | 06:00

Outro vexame

Fernando Rocha

A 6ª rodada do Campeonato Mineiro teve o mais do mesmo, com vitória do Galo, no sábado, empate do Coelho com o Leão e vitória da Raposa, no domingo.

O Tigre, diante da sua torcida, no Ipatingão, deu outro vexame ao ser derrotado, por 1 x 0, pelo Uberlândia. Com isso, ficou a um passo de disputar o “Triangular da Morte”, que vai reunir os três times de pior campanha e indicar os dois rebaixados à segunda divisão do próximo ano.

Para piorar ainda mais a sua situação, sem ter como dispensar jogadores, sobrou para o técnico Junior Lopes, o segundo a ser demitido durante a atual competição.

Com apenas 4 pontos ganhos, o Tigre vai agora tentar um improvável milagre: vencer no fim de semana o Democrata, em casa, depois o Galo, na Arena MRV, além de contar com tropeços de outros concorrentes para escapar do provável rebaixamento.

Dever de casa
O Cruzeiro fez muito bem o dever de casa, pois, mesmo poupando vários titulares devido ao jogo desta quarta-feira contra o Souza, na Paraíba, pela Copa do Brasil, derrotou sem dificuldades o fraco, porém valente, Democrata, por 3 x 1, no Mamudão, em Governador Valadares.

A torcida celeste da região lotou o estádio e fez merecida festa com os gols de Zé Ivaldo e Rafael Papagaio, a volta do experiente volante Ramiro, além de festejar muito os jovens como João Pedro, Japa e Ian Lucas.

O Galo conseguiu o mais importante que foram os três pontos, ao vencer o Itabirito no gramado esquisito do Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Estreante com boa campanha na elite do estadual, o Itabirito lutou muito, atacou e, por algumas vezes, deu trabalho à defesa do Galo, mas a enorme superioridade técnica do alvinegro fez a diferença para a vitória de 2 x 0.

FIM DE PAPO

Em todo início de temporada, atletas de alto rendimento ficam mais expostos a contusões musculares. No Galo, Mariano, Lemos e Zaracho estão em tratamento, além de Arana que vem reclamando desgaste. Agora foi a vez de Igor Rabello, que deixou o jogo em Brasília aos 28 minutos do primeiro tempo e vai desfalcar o time. Os grandes clubes, como é o caso do Atlético, dispõem de profissionais competentes e equipamentos de última geração para identificar e prevenir lesões dos atletas, por isso não se admite que ocorram casos em série como agora, pois há mecanismos de prevenção.

Os gramados foram destaque negativo, outra vez, nesta 5ª rodada do Campeonato Mineiro. No jogo do Galo com o Itabirito, em Brasília, o gramado estava feio, mas não ruim a ponto de comprometer o desenvolvimento do jogo. Em GV, jogadores do Cruzeiro reclamaram do tipo de grama do Mamudão, que ainda é a antiga “batatais” ou “grama de barranco”. Entra ano e sai ano, é a mesma coisa e a diretoria do Democrata não se movimenta para trocar o gramado e adequá-lo ao padrão moderno atual.

No Ipatingão, o antigo e obsoleto sistema de iluminação já não funciona, o que impede a realização de jogos noturnos. Mas a grande surpresa negativa foi o gramado, que está irregular, queimado, com muitas falhas e manchas em todos os setores, algo que prejudicou ainda mais o fraco futebol apresentado por Ipatinga e Uberlândia. Esta situação causa ainda mais estranheza pelo fato de não se ter notícia de algum evento realizado no gramado do “Gigante do Parque Ipanema” nestes últimos dias.

Sobre a boa estreia de Pavón no Grêmio, com m gol e duas assistências em 45 minutos, não há porque o torcedor do Galo se lamentar. Alisson, seu substituto, é da base do clube e está entrando bem no time com grandes chances de brilhar com a camisa alvinegra. Quanto à esperada ida de Rodrigo Caetano para a seleção brasileira, é só lhe desejar sucesso. Fez um bom trabalho no Atlético com erros e acertos inerentes à sua função. Agora é torcer para que o ex-goleiro Victor Bagy esteja de fato preparado para assumir o posto. (Fecha o pano!)

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário