20 de fevereiro, de 2024 | 07:30

Preço do gás de cozinha sobe até R$ 10 depois de adequação do ICMS

Marcello Casal jr/Agência Brasil
Quem precisou pedir o produto nessas últimas semanas deparou-se com preços mais carosQuem precisou pedir o produto nessas últimas semanas deparou-se com preços mais caros
Isabelly Quintão - Repórter Diário do Aço
Com o novo Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), os estados fizeram com que o gás de cozinha ficasse mais caro, assim como a gasolina e o diesel. O aumento começou no dia 1º de fevereiro e é notável no Vale do Aço, com o preço do gás. Quem precisou pedir o combustível nessas últimas semanas, deparou-se com preços reajustados. A elevação do valor do ICMS dos combustíveis foi aprovada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) em outubro do ano que passou. Com a decisão, houve reajuste das alíquotas do (ICMS), que subiu para 20% — anteriormente era de 18%.

O imposto sobre o gás de cozinha é cobrado conforme um valor fixo por quilograma. A alíquota do produto foi definida em R$ 1,41 por quilo, representando um aumento de R$ 0,16. Com isso, o aumento em Ipatinga varia de R$ 5 a R$ 10, conforme apurado pela reportagem do Diário do Aço.

Em uma companhia distribuidora de gás do bairro Canaã, em Ipatinga, um botijão de gás de 13 kg passou a custar R$ 120. Antes, era vendido da R$ 110. O aumento de R$ 10 fez com que a empresa tivesse que passar a parcelar o produto em seis vezes sem juros.

Em outra empresa localizada neste mesmo bairro, o aumento foi de R$ 5, fazendo com que o gás saísse de R$ 100 e fosse para R$ 105. Dividido em três vezes, o produto sai a R$ 110.

Em uma distribuidora de gás situada no bairro Veneza II, o gás também custava R$ 100 e teve um aumento de R$ 5, indo para R$ 105. O produto parcelado em três vezes também fica a R$ 110. O proprietário desta distribuidora explicou ao jornal que em depósitos não legalizados é possível encontrar o produto de R$ 90 a R$ 95, contudo, a média de preço mais encontrada é de R$ 100 a R$ 120.

Adequação na líquida do ICMS
Levando-se em conta o preço médio calculado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), a adequação na líquida do ICMS aprovada pelos governos estaduais também reflete nos preços combustíveis.

Até porque o tributo cobrado sobre a gasolina passou a ser de R$ 1,37 por litro, enquanto o do diesel pesou em R$ 1,06 por litro.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Sacapó

21 de fevereiro, 2024 | 07:28

“O preço de R$ 120,00, é só em Ipatinga pela ganância
e falta de respeito ao consumidor.
Vim de Itaipava Esp. Santo, domingo. Comprei gás na
sexta feira. a R$ 80,00, Pena que não pedi a nora para
enfiar na cara dos gananciosos de Ipatinga.”

Wilson Anselmo Filho

20 de fevereiro, 2024 | 17:40

“Este Governo Zema nunca me enganou!!! Este e o verdadeiro Lôbo em pele de Cordeiro.”

Everton

20 de fevereiro, 2024 | 14:43

“Zema só faturando. Colocou vários pedágios em Minas Gerais que não melhoraram um KM da pista. E continua cobrando IPVA de 4% sobre o automóvel. Que dia que algum politico olha para o bem comum....”

Lucimar Vasconcelos

20 de fevereiro, 2024 | 12:12

“O ICMS é definido pelo Estado e não o governo Federal. Um tal "Esclarecedor" mente na cara dura.”

Esclarecedor

20 de fevereiro, 2024 | 10:38

“O ICMS é um imposto que a arrecadação vai para o Estado, porém quem define as alíquotas e sua incidência é o governo federal, portanto não cabe ao governador zema essa culpa, uma vez que esse imposto sobre o gás foi voltado pelo atual presidente Lula para poder arrecadar mais e ter menos despesas com os repasses aos Estados.”

Jose

20 de fevereiro, 2024 | 10:00

“Não leram " os estados fizeram com que o gás de cozinha ficasse mais caro" ? Leram numa pressa danada pra criticar quem não é o culpado. Já sei quem são estes. Tá na cara.”

Stop

20 de fevereiro, 2024 | 07:49

“ICMS é imposto Estadual, Obrigado Governador Zema 300% de aumento no salario e aumento do Imposto”

Lucimar Vasconcelos

20 de fevereiro, 2024 | 07:45

“? o governo Zema mais uma vez "colaborando" com o povo mineiro. Especialista em aumentar impostos.”

Envie seu Comentário