20 de abril, de 2024 | 08:00

Eleitores com deficiência têm menos de um mês para solicitar transferência para seções com acessibilidade

Arquivo DA
Para ter acesso a recursos de acessibilidade, o eleitor com deficiência visual deve contatar a equipe de mesários Para ter acesso a recursos de acessibilidade, o eleitor com deficiência visual deve contatar a equipe de mesários

Para votar nas eleições municipais que ocorrerão no dia 6 de outubro, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida poderão pedir à Justiça Eleitoral uma transferência para seção com acessibilidade. No entanto, é preciso ficar atento ao prazo, já que a possibilidade de troca do local de votação se estende até o dia 8 de maio. No dia posterior, o cadastro eleitoral será fechado.

Conforme apurado pela reportagem do Diário do Aço por meio das estatísticas mensais que ficam disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA) há 1.562 eleitores com algum tipo de deficiência. Os últimos dados atualizados são do mês de março.

No município de Ipatinga, 797 pessoas com deficiência irão para as urnas para eleger prefeito, vice-prefeito e vereador. Em Coronel Fabriciano, 415. Em Timóteo, 223. Já em Santana do Paraíso, são 127 eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida.

Comparação com a última eleição municipal
Em novembro de 2020, quando ocorreu a última eleição municipal, haviam 762 pessoas com deficiência na RMVA. Ipatinga (408); Coronel Fabriciano (182); Timóteo (101) e Santana do Paraíso (71).

Solicitação de transferência
É possível solicitar a transferência para seções mais acessíveis por meio da página Autoatendimento Eleitoral – Título Net, disponível no portal do TSE.

Acessibilidade
Votando em seções com acessibilidade, há como garantir mais segurança e autonomia durante as votações. Nesses locais, não há piso irregular ou com buracos, contendo acesso às rampas.

As seções são livres de obstáculos físicos que impedem que as pessoas com deficiência entrem nos locais de votação. Além disso, é preciso que no local haja fones de ouvido para eleitores com deficiência visual utilizarem, contando com fácil acesso, sem obstrução ou barreiras à urna eletrônica.

Conforme divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as urnas eletrônicas serão equipadas com um recurso acessível que auxilia pessoas com deficiência visual na hora de votar. Uma ferramenta de voz de sintetização será responsável por informar o cargo que está em votação, números digitados e nome da candidatura escolhida.

Para ter acesso, o eleitor deve deixar claro à equipe de mesários que tem deficiência visual. Dessa forma, a urna será habilitada e a pessoa receberá fones de ouvido para utilizar na cabine eleitoral.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário