23 de junho, de 2024 | 10:00

Lendo e aprendendo

Wanderson R. Monteiro *


A cultura é um aspecto fundamental da nossa existência, ela nos permite compreender as tradições, a história, as artes e as crenças que moldaram a sociedade em que vivemos. A cultura nos conecta com o passado, nos ajuda a entender o presente, e nos permite construir um futuro mais promissor.

Dentre as formas mais importantes de se adquirir cultura, a leitura é uma das mais eficazes. Ler é uma atividade que nos permite adquirir conhecimento, ampliar nossos horizontes e desenvolver habilidades importantes como a criatividade e a empatia. Além disso, a leitura é uma atividade prazerosa, que nos permite viajar para mundos distantes e conhecer pessoas e realidades diferentes da nossa.

A leitura é, portanto, um elemento fundamental para a formação cultural das pessoas. Através dos livros, podemos conhecer diferentes épocas e culturas, entender melhor o mundo que nos cerca e refletir sobre questões importantes da vida. Os livros são verdadeiros tesouros, que guardam em suas páginas os segredos da humanidade e nos permitem acessar um universo grandioso de ideias e possibilidades.

Mas não é apenas a cultura que é enriquecida pela leitura, a vida das pessoas também pode ser transformada por ela. Ler nos permite desenvolver habilidades importantes como a capacidade de argumentação, o pensamento crítico e a criatividade. Além disso, a leitura nos permite acessar conhecimentos importantes sobre a saúde, a psicologia, a economia e outras áreas do conhecimento que podem ser úteis para a nossa vida cotidiana.
“A cultura nos conecta com o passado, nos ajuda a entender o presente, e nos permite construir um futuro mais promissor”


Diferente do que muitos imaginam, a leitura não deve ser vista como uma atividade isolada, mas sim como parte de um processo de formação contínua. É fundamental que as pessoas desenvolvam o hábito de ler desde cedo, para que possam adquirir as habilidades necessárias para compreender o mundo em que vivem e se tornar cidadãos mais críticos e engajados. Por isso, é importante que as escolas e as famílias incentivem a leitura desde a infância, para que as crianças possam desenvolver o amor pelos livros e pela cultura desde cedo.

A leitura é uma das formas mais importantes de se adquirir cultura e conhecimento, e os livros são verdadeiros tesouros, que guardam em suas páginas os segredos da humanidade e nos permitem acessar um universo de ideias e possibilidades. Por isso, devemos valorizar e incentivar a leitura como um elemento fundamental para a formação cultural das pessoas e para a construção de um futuro mais promissor, cheio de conhecimento e, principalmente, de compreensão.

(*) Autor do livro “Cosmovisão Em Crise: A Importância do Conhecimento Teológico e Filosófico Para o Líder Cristão na Pós-Modernidade”. Doutor honoris causa em Literatura e em Jornalismo. Bacharel em Teologia, graduando em Pedagogia. Vencedor de quatro prêmios literários. Coautor de 13 livros e quatro revistas. / São Sebastião do Anta - MG

Obs: Artigos assinados não reproduzem, necessariamente, a opinião do jornal Diário do Aço

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Gildázio Garcia Vitor

23 de junho, 2024 | 13:47

“A maior e única herança que o nosso Pai nos deixou: paixão pelos livros, todos eles, sem exceção, e pela leitura e busca de conhecimentos, que nos deu condições de uma ascensão social meteórica, quando comparada à miséria em que vivíamos lá nas roças de Orizânia-MG, logo ali, na Zona da Mata.
Outra importante lição que aprendi, com a minha Grande Amiga, Professora Margarete de Abreu, filha do Dr. Perlingeiro de Abreu, é: "Quem lê muito, sabe muito; quem lê pouco, sabe pouco; e quem não lê nada, "Sabinada". Desconsiderando os exageros Margaretianos, ela está certíssima.”

Tião Aranha

23 de junho, 2024 | 12:38

“O nó da questão será, então, os pais fazem seus filhos trocarem o celular pelos livros. A burguesia já não consegue mais ter seu controle econômico de domínio neste quinhão de capitalismo selvagem. A continuar, assim, o futuro estará muito incerto e indesejável. As pessoas já não se comunicam mais como antigamente! A presença do ser humano tornou-se desprezível. Sobrepõe-se aí a violência nas escolas, nas ruas e nos estádios. (Está faltando uma visão mais política de mundo). Sem cultura, sem saúde, e sem a valorização, dos princípios éticos e morais; principalmente, dos nossos representantes do povo, estaremos, todos, condenados ao atraso e ao fracasso. Essa é a realidade fria, crua e nua! Rs.”

Envie seu Comentário